sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Tempo, tempo, mano velho...


Eu nunca quis envelhecer, isso é fato. Mas as coisas nem sempre acontecem como queremos, principalmente no que se refere ao tempo. Todos envelhecemos, e durante o Sr. Carnaval tive de “tempo” de refletir sobre isso. Na verdade, esse assunto se transformou em dois, e os explico agora; Madonna esteve no Brasil novamente. Eu, que cresci ouvindo suas músicas e as críticas à suas atitudes escandalosas, adoro que ela esteja por aqui, curtindo um pouco o clima da maior festa do mundo (?). Mas deixando o carnaval um pouco de lado, o que me fez realmente pensar é em como o tempo também passou para ela, apesar de ter recursos financeiros infinitos para tentar se manter sempre jovem e bonita, o tempo é cruel e imparcial, atinge a todos, sem exceção. E se até Madonna fica velha, por que não eu? Se eu já disse aqui que cresci com ela, supõe-se que eu já tenha uma certa idade, afinal, ela se lançou na carreira lá pelos idos de 1983... Séculos atrás! E eu realmente a acompanho desde então, quando ela cantava “Material Girl” com aquela voz fininha... E depois de tantas peripécias, casar, separar, escandalizar, ser mãe, voltar a escandalizar, fazer sucesso mundo afora, eis que ela se encontra aqui no nosso Brasil, bem à vontade, diga-se de passagem, como podemos contatar pelos beijos “adolescentes” trocados com o namorado Jesus Luz em meio à multidão. Na primeira vez em que Madonna esteve no país em 1993, com a turnê "The Girlie Show" eu quis muito assistir ao show, mas não consegui por “n” motivos. Cheguei realmente a ficar com febre por perder a oportunidade de ver minha cantora preferida ao vivo, mas passou. Depôs disso, assisti ao documentário “Na cama com Madonna” e consegui ver as fotos do tal livro “Sex”, que hoje em dia já não escandaliza mais ninguém. E se hoje as pessoas estão acostumadas a esse tipo de exposição dos artistas em geral, é justamente porque ela, Madonna, começou tudo isso: não fosse ela, jamais veríamos a chata da Britney ou a pouco talentosa Lady Gaga, que dizem por aí, é a nova Madonna - como se isso fosse possível. Na minha opinião, jamais existirá uma nova Madonna nem uma nova (ou novo) quem quer que seja, já que uma pessoa só vive uma vez, e depois que ela inova em alguma coisa não adianta outro tentar fazer o mesmo, não vai dar certo, e no caso de Madonna, ela inovou em muitos aspectos, mesmo que muitos não concordem com isso. Me digam o que Lady Gaga pode nos oferecer de tão importante, ou diferente na sua área, que vá torná-la um ícone mundial ou uma personalidade imortal, como Madonna ou Michael Jackson?

A rainha do pop está quase com cara de avó, mas ainda chama a atenção das câmeras por onde quer que passe. E eu continuo gostando dela e de suas músicas “modernas”, porque sei que um artista tem que se renovar sempre, e acompanhar as tendências atuais, ou seja, fazer música que as pessoas gostem, para ser bem aceita pelo novo público e pelo antigo, que cresceu e ficou bem mais exigente, querendo ouvir algo mais do que “Like a virgin”.

Para mostrar a diferença entre uma Madonna e outra, abaixo tem dois vídeos, de duas das minhas músicas preferidas. O primeiro, "Lucky Star", mostra exatamente como ela no começo da carreira tentava conquistar seus fãs apeas utilizando a voz e a dança, num videoclipe com poucos recursos, e não utilizava subterfúgios como explorar o corpo e o sexo. No segundo, "What feels like for a girl", um dos mais bem feitos, na minha opinião, ela já faz cara de má e sem escrúpulos barbarizar por vários lugares da cidade dirigindo um belo carro para desespero da senhora que está a seu lado:

 




A outra parte do post também se trata da passagem do tempo, mas para outra pessoa muito querida e que me deixou um tanto quanto vazia com sua ausência: Charles Gavin. Sim, ele decidiu deixar os Titãs, e a primeira pergunta que todos devem ter feito ao saber disso é: Por que? Ele alega motivos pessoais, e como Tony Belloto bem comentou em sua coluna na Veja On line: “existe alegação mais impessoal do que “motivos pessoais”?...” Eu só consegui chegar a uma conclusão sobre isso: o tempo pegou Gavin também! Depois de agüentar de quase tudo junto com a banda, desde o início difícil, drogas, prisões, shows, viagens, brigas, reconciliações, queda, ascensão, eis que ele foi abatido pelo cansaço, pela idade, pelo passar do tempo... Imaginei como foi para ele tomar essa decisão, já que uma banda é como um casamento, um compromisso que envolve mais de uma pessoa e é sempre complicado de se desfazer. Charles deve ter acordado numa manhã quente de verão e pensado: “Tô cansado!” Que fosse do cabelo, da barba, das roupas, de ser igual, mas não, era de ser astro do rock, de ser batera, a alma de uma banda. Todos passamos por isso, eu acho, um momento de reflexão a certa altura da vida, e alguns decidem chutar o balde e começar tudo de novo em algum outro lugar, e essas pessoas de opinião forte é que sabem viver. Que Gavin seja feliz no que escolher fazer daqui para o resto de sua vida, e que os Titãs (que agora são 4) não esmoreçam e continuem na estrada fazendo alegria de fãs já um poucos cansados também pelo peso da idade como eu.

Para terminar, dois vídeos também da minha banda preferida: no primeiro, "Isso", Paulo Miklos mostra um pouco de seu talento como ator interagindo com uma elefante, ao som de uma baladinha romântica. Já no segundo, "Antes de você", do mais recente trabalho dos Titãs "Sacos Plásticos", um capricho de arte e fotografia, com os fãs participando junto com a banda pelas ruas de São Paulo. Adoro o solo de guitarra do Tony, que, apesar da passagem do tempo e de uma hérnia de disco, não perdeu a mão e continua mandando muito bem:









PS1: o show de Madonna no Morumbi em 2008 foi a realização de um sonho, e valeu muito à pena esperar 15 anos para vê-la. Agora, como disse José Simão, será possível encontra-la, de repente, até na fila do pão.








PS2: de todas as perdas por quê passaram os Titãs, talvez essa seja a que mais me abalou. Apesar de Marcelo Frommer ter nos abandonado tão precocemente, a falta que Gavin vai fazer é muito grande. E eu que pensei que veria a banda tocando esse ano, cada qual com seu instrumento, sem convidados... não vai ser possível. O mais engraçado é que a cada show deles que assisto, a banda está menor... (ainda bem que vi o show do Arnaldo Antunes, ano passado, rsss).

PS3: para quem também gosta de Titãs, pode ler o texto que postei no Ideias Absurdas falando sobre os talentos individuais de cada integrante da banda: É proibido fumar.


fontes:
Wikipedia
Titãs.net
Veja online
Madonna online

fotos:
Veja online
Madonna online
acervo pessoal

** o título da postagem faz referência a música do Pato Fú "Sobre o tempo"

4 comentários:

Futebol Fair Play disse...

Lady Gaga é a nova madonna!!! huahuahuahuahuahauhau só se for num estado de putrefação avançado!!!! e com um tumor nas cordas vocais!!!

Futebol Fair Play disse...

Mais uma banda que eu aprendi a gostar com você, e mais um integrante que nos deixou!! já orfão de Nando Reis, e Marcelo Fromer, agora Gavin "saiu para comprar cigarros"

Futebol Fair Play disse...

Sinto no meu corpo
A dor que angustia
A lei ao meu redor
A lei que eu não queria...

Estado Violência
Estado Hipocrisia
A lei não é minha
A lei que eu não queria...

Meu corpo não é meu
Meu coração é teu
Atrás de portas frias
O homem está só...

Homem em silêncio
Homem na prisão
Homem no escuro
Futuro da nação
Homem em silêncio
Homem na prisão
Homem no escuro
Futuro da nação...

Estado Violência
Deixem-me querer
Estado Violência
Deixem-me pensar
Estado Violência
Deixem-me sentir
Estado Violência
Deixem-me em paz...

Lembrando que essa é uma música que charles Gavin compôs. Fala o que ele deve ter sentido para querer deixar a banda.
Como disse nossa escritora: "Charles deve ter acordado numa manhã quente de verão e pensado: “Tô cansado!” Que fosse do cabelo, da barba, das roupas, de ser igual..." ou apenas cansado pelo tempo que é cruel e impiedoso!

A lei que eu não queria...

Cris Linardi disse...

Joana, a cada novo dia me surpreendo com você. Seus textos estão cada vez melhores, pode crer. Sua poesia já me é como leite morno em madrugada fria, aquece-me a alma, juro!
Linda, nada falarei da excelente Madonna, porque não sou fã, então não tenho propriedade. Mas dos Titãs, ainda que também não me considere tão fã quanto tu, admiro demais os caras. Engraçado, se não me engano, usei-os em uma das frases de minha postagem de ontem. Bom, por essa eu realmente não esperava, Gavin fora dos Titãs. Realmente o tempo passa mesmo. O senhor tempo é implacável, mas a culpa não é dele, só cumpre o papel...rs.
No mais, linda, pense em nós como o vinho, o tempo passa e sim, ficamos melhores, porque apesar da pele menos lisa e dos calos nos dedos, é a nossa alma que vai se apurando.
Beijos no coração de sua companheira-poeta!
Cris!

Postar um comentário